sexta-feira, janeiro 27, 2006

DESARRUMADAS

"DESDATADOS. DESARRUMADOS"










Não ponho datas nos poemas
Não quero fechá-los num dia
Num local especifico
Numa certa ocasião.
Guardo-os com a mesma lógica com que os escrevi:
Nenhuma.
Nenhum poema é passado
Porque presenteNenhum poema é futuro

porque o Sinto já dentro
E se não é já presente
É por pura preguiça e falta de tempo
Escrito num hoje sem amanhãs
Não saberia sequer datar os poemas.
Escreverei do passado no futuro
Escreverei do futuro no presente.
Ficam portanto assim:
Poemas sem tempo.
E o ultimo que escrever será como o primeiro
Palavras sem data
Arrumadas sem lógica
Futuro passado
Presente amanhã

Poema: Encandescente

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home