terça-feira, outubro 04, 2005

Abandono, Solidão, Morte


OUTROS TERÃO






Um lar, quem saiba, amor, paz ,um amigo.
A inteira, negra e fria solidão
Está comigo.

A outros talvez
Há alguma coisa quente, igual, afim
No mundo real. Não chega nunca a vez
Para mim.

"Que importa?"
Digo, mas só Deus sabe que não creio.
Nem um casal mendigo à minha porta
Sentar-se veio.

"Quem tem de ser?"
Não sofre menos quem o reconhece.
Sofre quem finge desprezar sofrer
Pois não esquece.

Isto até quando?
Só tenho por consolação
Que os olhos se me vão acostumando
À escuridão


Fernando Pessoa

2 Comments:

Blogger paper life said...

:)

Adorei as imagens.

O Pessoa que escolheste não é, no entanto, o lado dele q mais admiro. É um pouco "piegas".

Mas se até os génios têm dias assim...

Bora é dar aquela volta. É bem mais curtido.

;)

Beijíssimo.

:D

outubro 05, 2005 12:28 da manhã  
Blogger Estrela do mar said...

...olá...vim também conhecer o teu espaço...e sabes que o achei muito interessante?...é verdade....gosto da forma como expões as fotos...muito original...por isso espero vir cá mais vezes e vou linkar-te...assim é mais fácil o percurso;)...

Beijinhos e volta sempre.

Boa semana.

outubro 06, 2005 9:48 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home